O início do Aikido em São Paulo

O AIKIDO foi introduzido em SP pelo Shihan Reishin Kawai (*1931 – +2010) no início da década de 60, sob orientação do já falecido mestre 9º grau Arimoto Murashige, que era o Representante do AIKIDO para o Ocidente.

O introdutor do aikido no País

Shihan Reishin Kawai (faixa preta 8º grau), foi ligado às entidades AIKIKAI e IAF, presidindo a União Sul Americana de AIKIDO. Reishin Kawai  em São Paulo, exerceu, além do AIKIDO, medicina oriental, sendo muito respeitado pelo seu conhecimento em ambas as áreas.

Como aconteceu

Em 09/01/1963 abriu sua primeira academia no centro de São Paulo. Embora nunca tenha treinado esta arte no Japão, em 1961, o Mestre Munashigue, 9º dan de Aikido, representante internacional do Aikikai, determinou que Reishin Kawai fosse um representante do Aikido no Exterior cuidando desta arte marcial no Brasil. Recebeu em 28/02/1963 o título de Shihan diretamente das mãos de O-Sensei. Em 1975, tornou-se Representante-Geral da Fundação Aikikai do Japão no Brasil.

Em 1979, fundou a Federação Paulista de Aikido, ocupando o cargo de presidente por seis anos. No começo da década de 90 resolveu renunciar e seus alunos mais antigos tomaram conta desta entidade. Então ele fundou a Confederação Sul-Americana de Aikido, da qual foi presidente até sua passagem presidente na época esta era umas das maiores organizações; com Dojos por todo o Brasil, Peru, Uruguai, Argentina, Dinamarca e Espanha. Graduou-se até 8º dan. Foi responsável pelas duas visitas feitas à América do Sul pelo então Doshu do Aikikai Hombu Dojô Kishomaru Ueshiba (1978 e 1990).

Particularidades

Sendo portador do 8º Grau de Faixa Preta de Aikido, a mais alta graduação, até hoje,  desta modalidade em nosso país, Kawai Sensei, como era chamado por nós, viveu uma vida dedicada ao tratamento e a cura das pessoas através da Medicina Oriental, utilizando-se de acupuntura, mocha, shiatsu e outras técnicas orientais, além da divulgação e ensino da arte do Aikido em nosso país e em países da América Latina.

Kawai Sensei pode ser chamado de “PAI” da grande maioria dos aikidoístas brasileiros*, pois foi responsável pela introdução e desenvolvimento da arte no Brasil e fundou um Dojo exclusivo para a prática, para que fosse mantido vivo o verdadeiro espírito da arte; com um estreito vínculo com a sede mundial do Aikido – o Hombu Dojo, em Tókio, Japão. Promoveu todos os anos em nosso país a vinda de grandes mestres e senseis, diretamente do Japão, como: Masuda Shihan, Fujita Shihan, Seki Shihan, Nakamura Shihan, Hironobu Yamada Shihan, Senseis Kunihiko Urushihara e Hagitani Fukutaro, alem de outros que sempre em visitaram à Academia Central, como é conhecido o Dojo fundado por Shihan Kawai

Walter Amorim e Kawai sensei – 2009

Kawai Sensei faleceu em 2010 deixando para trás uma historia onde muitos fizeram parte – mais ou menos – de um caminho trilhado a duras penas por ele. Como é normal aos pioneiros.

Frases de Kawai Sensei:

– Gai Ju Nai Go – Fraco por fora, forte por dentro – sobre a aparência e comportamento de um verdadeiro aikidoka que aparenta fraqueza aos incautos e domina a situação sutil mas fortemente”

– ” Se quer entrar, deixar entrar, se quer sair, deixar sair” – sobre os ingressos e sobre as despedidas dos praticantes, mostrando a segurança de quem mantinha junto de si uma legião de pessoas pelo seu carisma e não por controles.

* O único núcleo que se desenvolveu nos primeiros anos no País independentemente de Kawai Sensei, foi o do Rio de Janeiro; onde Nakatami Sensei introduziu o aikido em 1961.