Os seis níveis de formação no Aikido

mar - 23 2016

Os seis níveis de formação no Aikido
Artigo interessante de Esteban Martinez com sua compreensão sobre obtenção do estado de shugyo por meio do aikido.  Agradecemos a Esteban, que gentilmente autorizou a tradução e publicação de seu artigo.

seis-estagios-de-treinamento
Em Zen e artes marciais há este conceito conhecido como Shugyo. Eu já ouvi muitas definições de Shugyo. Na verdade, cada corpo pode, de uma forma ou de outra, chegar a sua própria interpretação do que Shugyo é.

Shugyo muitas vezes é simplesmente definido como o nível máximo ou final de treinamento físico e mental.
É a palavra “final” que me traz para o que estou escrevendo hoje. Isto significa que Shugyo não se entende e sustenta por si só, mas é melhor compeendido pela etapa final de uma escada.
O erro que a maioria dos estudantes fazem é se voltar para o Shugyo diretamente como objetivo, em vez de se concentrar em cada grau de formação. Pode-se esperar para chegar ao Shugyo depois de experimentar todos os graus de formação.
Um passo de cada vez.
Alguns instrutores dizem aos alunos que eles podem experimentar Shugyo por participar em seminários de fim de semana. Isso pode ser verdade. No entanto, isso só será uma experiência Shugyo de fim de semana. Em outras palavras, é um Shugyo superficial – alcançado somente através do empenho de formação para um fim de semana.
A fim de mergulhar profundamente na experiencia do Shugyo e experimentar o mais profundo nível de treinamento físico e mental, o shugyo precisa transcender o tatame e estar em nossas vidas diárias.
Na literatura Chozen-Ji (a Temple Rinzai Zen em Honolulu) Shugyo é explicado através da analogia de forjar uma espada do ferro bruto. Fogo, água e ferro são os instrumentos. O bater do martelo uma e outra vez para criar a ponta é nossa experiência diária alcançada através dos seguintes graus de formação:

1.    KEIKO – Keiko traduz como “prática”. É o período de tempo gasto em repetir uma atividade ou habilidade para adquirir proficiência. Isto acontece indo para o dojo e tendo aulas todos os dias. Na verdade, aulas no dojo são conhecidos como “keiko”. No Shodo voce está praticando os exercícios. Desenha Kanji após Kanji, movimento após movimento, por nenhuma outra razão do que praticar para ficar melhor neste.
2.    RENSHU – Renshu traduz-se como “formação”. Ao contrário da prática, a formação centra-se sobre a ação de compreender o ensino, a fim de desenvolver uma habilidade particular. Durante o treinamento chegamos a compreender o porquê das coisas. Eu acho que os seminários de fim de semana e workshops estão situados neste nível. Eles oferecem uma oportunidade única para os estudantes mergulharem na formação. Normalmente os alunos saem dos seminários com uma compreensão mais profunda da arte.
3.    KUNREN – Kunren é traduzido como “disciplina”. Esta é a experiência que fornece o treinamento mental e físico. Portanto, este nível só pode ser alcançado depois de passar alguns anos praticando e formando-se nos estágios anteriores. A fim de desenvolver a disciplina os alunos precisam estar comprometidos com o desenvolvimento de sua arte. Eles já encontraram o caminho e é que os motiva a continuar o sua caminhada.
4.    Tanren – Tanren traduz como “forjar” ou “melhorar”. A experiência adquirida através de anos de prática e treinamento irá ajudá-lo a avançar gradualmente e de forma constante. Deve-se sempre manter o Shoshin ou mente de principiante, e estar motivado para sempre avançar e melhorar a si mesmo.
5.    Kufu – Kufu não tem uma tradução directa em Inglês. Ele pode ser traduzido como trabalhar sob intensa concentração ou foco profundo. Eu gosto de pensar de Kufu como “trabalho duro” ou “confusão”. Este é o nível em que você não para. Este é o ponto de não retorno. Você tem anos de prática e formação. Você desenvolveu a disciplina para continuar a sua formação e melhorar a si mesmo em uma base diária. Agora você está trabalhando duro para continuar este caminho, acelerando a cada dia e, talvez, começar a passar para os outros o que você aprendeu.
6.    Shugyo – Como Kufu, Shugyo não tem uma tradução direta. Este último nível, o mais profundo, ultrapassa as fronteiras físicas e mentais. Você supera a compreensão intelectual e você pode incorporar a sua prática em sua vida diária.
As artes marciais não têm significado se o que você aprende fica no dojo. Por que praticar Shodo se a sua experiência termina no momento em que você lavar a tinta das cerdas do pincel? Leve tudo isso com você em sua vida. Faça uso dele. Não saia em busca de Shugyo, experimente e viva. Mas entenda que você não pode chegar ao Shugyo antes de passar os outros níveis; é uma progressão natural.
Abraçe ela.


Esteban Martinez

Assim se define e apresenta:
“Eu cozinho, treino no aikido e faço caligrafia japonesa. Eu acredito na integração das artes literárias e marciais.”

Ganseki Kai Aikido

Comments are closed.